5 dicas imperdíveis para quem voa o DJI Mavic Pro

Cada vez mais as pessoas estão comprando o DJI Mavic Pro e alguns erros bem simples são comuns entre os usuários. Por isso, reunimos aqui 5 dicas que podem ser muito úteis para você aproveitar o melhor do Mavic.
1.  Domine o “tap to focus” no App DJI Go
O “tap to focus” foi adiconado ao DJI Go não faz muito tempo e por isso algumas pessoas não estão familiarizadas em como tirar o melhor proveito desta função. Ele tem o papel de melhorar a qualidade da imagem mantendo um bom contraste. Usar esta função é bem simples, basta tocar na tela no objeto/área que você deseja que a câmera direcione o foco e isso ocorre muito rapidamente. Aprender a usar esta função, uma vez que a câmera não faz foco automático, é muito importante para capturar imagens ainda melhores.
2.  Pouso na grama, use land pad ou extensores de perna
Pousar o Mavic na grama pode não ser uma boa ideia, pois, para facilitar a portabilidade do equipamento,  o trem de pouso do equipamento ficou muito reduzido. Assim, uma boa solução pousos em locais com grama alta é utilizar extensores de trem de pouso ou utilizar uma plataforma apropriada (land pad). Uma outra razão para usar um land pad é que durante o Return to Home (RTH), o drone pode usar a câmera para visualizar onde deverá pousar. Daí é possível melhorar em muito a precisão do local do pouso.
extensores de perna
3.  Não perca a tampa de proteção da câmera e a peça que protege o gimbal
O Gimbal Cover e o Gimbal Clamp, são duas peças que tem a função de proteger a câmera e o gimbal quando o Mavic está sendo transportado. Portanto, toda vez que elas forem removidas, certifique-se de que as colocou em algum lugar seguro, evitando o esquecimento e perda do acessório. Entretanto, se isso ocorrer existem revendedores autorizados que podem encomendá-las. Sempre remova este dois acessórios quando for voar o Mavic, em especial a peça que protege o gimbal, pois pode danificar o mecanismo que o movimenta.
4.  Evite superaquecimento
Componentes eletrônicos são suscetíveis ao calor, o que pode reduzir a vida útil do drone. Assim, embora voar com ou sem a tampa de proteção da câmera seja uma opção do piloto, existe uma boa razão para que não se faça isso. A não remoção da proteção da câmera pode resultar em superaquecimento. Isso porque na parte traseira da câmera existem aberturas que foram colocadas ali para permitir a circulação de ar e portanto a manutenção da temperatura em condições ideais. O uso da tampa durante o voo obstrui estas aberturas. Uma boa solução é usar uma tampa de proteção que permita o fluxo de ar e ainda evite a incidência da luz solar direto na câmera, como mostrado no exemplo abaixo.
5.  Registro na ANAC
O Mavic com bateria pesa mais de 250g, 734g pra ser mais exato, o que o classifica como RPA Classe 3 (peso máximo de decolagem até 25 kg) no Sistema de Aeronaves não Tripuladas (SARPAS) da ANAC. Portanto é necessário fazer o registro do drone no SARPAS. O registro no sistema vai gerar uma identificação que deverá ser confeccionada em material não inflamável, ser legível e ficar acessível na aeronave.
Fonte: Intodrones